Salário emocional: você sabe o que é?

É de conhecimento geral que o salário é algo indispensável quando se trabalha em algum lugar. 

No entanto, existe um tipo de remuneração que não está prevista na lei, mas também é muito importante no ambiente de trabalho: o salário emocional.

Esse tipo de gratificação vem se tornando cada vez mais comum em organizações do mundo todo, demonstrando, assim, que um profissional motivado não é necessariamente aquele que tem um retorno financeiro tão significativo.

É claro que o dinheiro importa, afinal, não é com amor que pagamos as contas, certo? 

Mas o nosso objetivo é mostrar como o salário fixo aliado com gratificações faz toda a diferença para um profissional.

Leia também: Contratação de funcionários: Vantagens de contratar talento ao invés de experiência

Se você chegou de paraquedas neste artigo, não se preocupe! 

Explicaremos a seguir o que é e qual a importância do salário emocional nas empresas. 

Boa leitura!

Afinal, o que é Salário Emocional? 

Como o próprio nome já diz, o salário emocional é uma espécie de remuneração que tem como objetivo estimular o funcionário, assim, ressaltando a satisfação da empresa com seu trabalho.

Essa remuneração pode ser oferecida de inúmeras formas e pode vir como um agradecimento pelo bom trabalho prestado, engajamento e proatividade dentro do ambiente profissional. 

Em suma, o salário emocional não é uma bonificação financeira. 

Pelo contrário, ele é um elemento subjetivo, que será dado ao colaborador como forma de agradecimento.

Qual a importância do salário emocional nas organizações?

Agora que você já tem um norte sobre o que se trata o salário emocional, então deve imaginar a importância que ele tem dentro de uma empresa. 

Ainda assim, é importante ressaltar que um colaborador feliz e motivado no ambiente de trabalho rende muito mais. 

Na verdade, se esse funcionário recebe um retorno, não somente financeiro, mas também emocional referente ao seu trabalho, ele tende a ser mais dedicado. 

Ou seja, quando você reconhece os profissionais que trabalham para você, apesar de parecer uma atitude simples, ela faz toda a diferença! 

Diversas pesquisas realizadas no âmbito de recursos humanos demonstram que a grande maioria das pessoas se sente mais motivada quando seu chefe ou superior reconhece o trabalho. 

E é aí que o salário emocional entra!

Exemplos de Salário Emocional que você pode oferecer aos colaboradores

Para alguns líderes, definir qual será a recompensa concedida aos colaboradores é uma tarefa bastante difícil. 

Visto que, bonificações financeiras geralmente devem ser estudadas previamente e precisam se encaixar nas despesas da organização.

Por esse motivo, o salário emocional é uma opção viável e que oferece diversas possibilidades, agradando os colaboradores e não pesando para a empresa. 

Veja agora alguns exemplos de gratificação: 

  • Oportunidade de crescimento;
  • Cursos de qualificação; 
  • Relacionamento saudável no ambiente de trabalho;
  • Atenção às necessidades do colaborador; 
  • Feedbacks positivos; 
  • Transparência nos processos; 
  • Avaliações recorrentes.

Esses são apenas alguns exemplos de salário emocional que você pode aderir. 

Além desses, há a possibilidade de oferecer bônus como plano de saúde empresarial, vale alimentação, valores destinados à creche, viagens após o funcionário completar X anos dentro da organização, entre outros.

Cabe a você e sua equipe decidirem qual é a forma mais viável de proporcionar essa gratificação.

Quem deve implementar esse modelo de remuneração na empresa?

De uma forma geral, o profissional de recursos humanos possui a função de procurar alternativas para melhorar a relação entre os colaboradores e superiores, além de desenvolver métodos para sondar equipes quanto ao seu desempenho. 

Entretanto, em pequenas empresas já não é tão comum haver um profissional específico para isso. 

Logo, como líder, você deverá ser responsável por reconhecer o trabalho do time e remunerar os funcionários de acordo com o trabalho desempenhado. 

Se você precisa de uma ajuda nesse quesito, conte conosco! Acesse aqui e entre em contato com a Missão RH!

Conclusão 

Como você pôde ver, o salário emocional é muito mais do que um modo de agradar os colaboradores.

Essa forma de remuneração demonstra, de maneira simplória, a importância que aquele trabalhador tem dentro da organização. 

Bem como oferece uma recompensa, que pode ser material ou não, para concretizar essa gratidão. 

Você também pode se interessar: Cultura organizacional do Google: 5 lições preciosas que podemos extrair

Gostou do conteúdo? Então não deixe de compartilhar com seus colegas! 

Continue acompanhando o blog da Missão RH para ficar por dentro das novidades.